Ser tentante é...

...ir 50 vezes por dia ao banheiro, nos dias próximos à chegada da monstra, para ter certeza de que ela não vem, mas ela acaba de vim, sempre!
...ficar chocada ao saber que todas as mulheres do mundo estão grávidas, menos eu.
...se pegar imaginando, por horas a fio, como será os olhos, os cabelos e a pele do filho que vai chegar.
...torcer e muuuuuuito, para que logo esteja grávida.
...continuar dizendo ‘ai, se fosse meu filho!’ Quando encontrar uma criança com tento acessos de birra no corredor de um shopping Center.
...sair na rua e só enxergar mulheres grávidas.
...ter sono, muito sono, e achar que é um sintoma da gravidez que não existe ainda.
...esperar ansiosamente pelo período fértil, e namorar dia sim dia não, e esperar ansiosamente o período menstrual, achando que dessa vez foi.
...aprender a enxergar o filho nos sonhos e mais sonhos que tem.
...ler muito sobre gravidez, inclusive sobre o parto e os cuidados com o bebê.
...ir ao shopping e desejar apenas coisinhas para o filho.
...torcer para ficar grávida, não importa se vai ser barriguda ou não, o importante é a gravidez existir.
...ficar muito esquisita e descobrir uma incrível capacidade de sentir todas as emoções em uma hora, da alegria descontrolada ao mau humor sem fim, pq acorda pensando que chegou enfim o momento, mas ao longo do dia isso sai da cabeça. E no dia seguinte é a mesma coisa.
...desejar muito que se acorde várias vezes de madrugada para faze xixi, pq é um sintoma.
...repara que seu marido fica muito mais interessante como o possível pai do seu filho, e perceber que será o único homem capaz de te presentear com tamanha alegria.
...chorar sozinha ao ver a mancha vermelha na calcinha.
...acreditar que seu dia vai chegar.

oi...
Mas uma vez eu aqui...
Este mês, eu estava tão esperançosa... Com sintomas presentes...
Mas no domingo a "monstra" desceu...
Me deu um desânimo, pois mais uma vez foi adiado o meu sonho de ser mãe!!!
E ela veio tão forte, que já avisando que estava presente!!!
Nossa, como agente sofre, quando está tentando ser mãe, aff...
Mas vamos para mais um mês...
Espero que agora em outubro, eu possa receber positivo...
Espero em Deus!!!
Desejo uma boa noite a todos!!!
Que a graça de Deus esteja com Todos...


Lilypie Trying to Conceive 21 to 37 day cycle tickers

Daisypath Anniversary tickers


Sonho de mãe!!!

Chega de olhar os bebês dos outros e dizer: “Que lindo!” -
Quero dizer isso ao meu próprio filho;
Chega de ir ao shopping comprar presentes lindos para os bebês dos outros -
Quero comprar para os meus também;
Chega de desejar aquele barrigão das amigas e mulheres que vemos nas ruas -
Quero o meu barrigão!
Chega de ficar feliz com a gravidez daquela amiga, prima, vizinha... -
Quero meu proprio teste de BHCG positivo;
Quero acordar a noite com um barrigão me incomodando sem ter jeito pra deitar confortavelmente;
Quero sentir aquela dorzinha com um bebê se ajeitando dentro da minha barriga;
Quero acompanhar meu proprio pré-natal e chorar de tanta felicidade quando fizer uma ecografia e escutar o coraçãozinho;
Quero sonhar a noite imaginando como vai ser o rostinho “dele”;
Quero cuidar da alimentação, sentir enjôo e tudo aquilo que tenho direito, mas por uma ótima causa;
Quero abrir o exame e contar pessoalmente ao meu marido que deu positivo, só pra ver a cara que ela vai fazer;
Quero ir ao shopping e gastar parte do meu dinheiro com roupar de grávida e para o quartinho do ser tão esperado;
Quero esperar nove meses, para sentir aquelas dores e em segundo esquecê-las, quando olhar pra carinha dele, sem ter cara de joelho e me sentir muito aliviada quando o medico disser: “Parabéns Mamãe!!! Ele é perfeitinho!!!”
Quero ser feliz por completo!
Quero ser mãe!Quero ser chamada de mamãe!!!

Ai... Hoje eu to numa angustia só...A minha "monstra" é pra descer de ontem a domingo, e nada!E dessa vez eu to sentindo um sintomas estranhos...Meus seios estão enormes, quinta feira eu passei mal no trabalho, minha pressão baixou e fiquei tendo o coração acelerado e faltando ar, fora as ondas de calor que vinha de vez em quando.... Afff... Ai, e não aguento mais essas esperas angustiantes no final do ciclo... Como agente sofre...


“No dia 06de fevereiro, eu descobrir que estava realizando um dos meus maiores sonhos, o sonho de ser Mãe! E também estava dando ao meu esposo o prazer de ser Pai!E isto se tornou algo sublime em nossa vida, e foi nos unindo a cada dia mais. Momentos prazerosos senti. Sabendo que nosso filho crescia em meu ventre, e tempo ao seu tempo ia se desenvolvendo órgãos e mais órgãos. Tantos planos tínhamos ao esperar a sua chegada para alegrar nossa vida.Mas, como tudo está no controle de Deus e na santíssima vontade de Deus, algo inesperado aconteceu.Deus tomou para si o nosso nenê, pois achou que o tempo dele aqui estaria findado. Foi dolorido, quando descobrimos, que com o mau desenvolvimento de seu coraçãozinho, ele ou ela, retornou a presença de Deus e só nos deixou uma saudade imensa e um vazio que nada no mundo irá preencher.Mas, Deus soube nos consolar e sabemos que esta foi à escolha de Deus em nossas vidas. Não sabemos como o Rafael ou a Letícia iria ser se parecer com o Papai ou com a Mamãe, mas uma coisa eu sei: Nosso bebê está guardado em Deus e protegido pela sua gloria. Só nos resta, a doce lembrança dos momentos em que esteve perto de nós, a saudade e a realização de sermos pais a partir desta descoberta.”

Oi gente! Tenho 24 anos, sou casada a 3 anos. Eu morava em Recife-PE, e em agosto de 2006, conheci meu esposo por email de celular, e em dezembro do mesmo ano, vim para Florianópolis, com a cara e a coragem, e estamos juntos até hoje, e se Deus permitir, até a eternidade...
Em Janeiro/2007, descobrimos que estávamos grávidos... Foi uma felicidade só... Mas eu tinha acabado de entrar em um emprego...Nós como "marinheiros" de primeira viagem, não sabíamos o que fazer... Ai eu acabei falando para o meu chefe, e ele não soube dizer o que aconteceria comigo...E assim foi passando... Curtíamos a cada dia mais a nossa gravidez...
Comecei a fazer o pré-natal, a fazer todos os exames e sonhando como seria o nosso bebê... Quando eu completei dois meses de experiência, eles me chamavam e disseram que não podia ficar comigo... Nossa! Meu mundo caiu... Eu me imaginava, grávida, desempregada, morando em uma quitinete e só o meu esposo trabalhando... Foi um sentimento de impotência...
Ai, eu fui atrás do ministério do trabalho, eles disseram que a empresa podia fazer isso, pois eu estava na experiência. Nossa, mas nem o ministério do trabalho podia fazer algo por mim... Eu não podia fazer mais nada!
Mas, 15 dias depois que eu fui colocada pra fora do trabalho, começou a descer uma borra de café, e comecei a sentir uma dor de cabeça muito forte, que não conseguia nem ficar em pé... Fui à emergência, fiz exame de toque, e o médico disse que eu estava com o colo fechado e que aguardasse...Mas as dores de cabeça continuaram e a borra mais forte ainda, que chegava a passar do absorvente...
Porém, eu não sentia dor nenhuma... No outro dia fomos novamente à emergência e tivemos que marcar uma consulta na parte da manhã, para ser atendida a tarde... Estávamos sozinhos aqui, a minha família em Pernambuco, e a dele no oeste de Santa Catarina...À tarde, me mandaram fazer um ultra, e a moça que fez não me quis falar nada, e disse que a médica conversaria comigo... Até então, eu tinha ficado feliz, pois tinha visto pela primeira vez meu bebê pelo Ultra...
Pois assim eu soube, que não tinha só uma placenta vazia, porque o meu medo era estar grávida e só ter a placenta, como em tantos casos agente vê por ai...Mas, eu não sabia o que estava por vim...
Quando a médica viu o exame, e nos disse que o nosso Bebê estava morto, o nosso mundo caiu...Mas ela não entendia, porque eu não estava sentindo dor nenhuma... Só um incômodo como se fossem gases... Mas ela decidiu não internar, e pediu pra gente fazer outra ultra... E saímos de lá e fomos pra casa...
Meu esposo foi trabalhar e eu fiquei em casa, se acreditar que aquilo estava acontendo comigo...Mas as dores, que até então eu não tinha sentido, começaram a vim muito fortes...A minha vizinha e meu esposo me levaram para a maternidade, e dei entrada para aguardar para fazer a curetagem... Gente, como a dor é imensa... Parece que não vai caber dentro da gente!
As enfermeiras me deram um medicamento para expulsar, pois eu continuava com o colo fechado... De repente eu sentir como se estivesse expulso algo e a dor findou... A noite foi tão longa, e meu esposo sempre fiel, ali do meu lado, me auxiliando...Sempre chegando, outras meninas para terem seus bebês...
Aquela noite parecia que todos os bebês do mundo estavam nascendo naquela maternidade... O dia amanheceu e fui levada para faze curetagem, já que o aborto tinha sido retido... Meu bebê tinha morrido com dois meses e meio...
Depois acordei na sala de recuperação... E quando olhei no meu redor, tinha inúmeras mães com seus bebezinhos, e eu ali sem o meu... Um vazio tomou conta de mim... E tentei esconder as lágrimas que teimavam em escorrer... Foi um sentimento que eu nunca tinha sentido...
Passei dois dias internada, e quando sai de lá, olhei para trás e com aquele sentimento de que tinha ficado algo para trás...Chegando em casa, foi a prova de tudo que tinha acontecida, encarar a realidade e levar a vida pra frente... Nesse mesmo momento eu ganhei um cachorrinho, o Rinty, ele nos ajudou a encarar os fatos e a não sentir tanto este fato...





Oi gente...
Agora eu vim com vontade pra preencher este meu cantinho...
Espero que vcs façam parte e gostem...
Pois estou fazendo com mto carinho...
Expressar e relatar as minhas alegrias, e as tristresas também...
Fiquem a vontade...




UMA CARTA DE AMOR...

Em uma noite qualquer, em um hospital qualquer, UMA CARTA DE AMOR... Célia, que aguardava ansiosa, notícias de seu filho Joel, pulou da cadeira quando viu o cirurgião chegar e perguntou: "Como está meu filho? Ele vai ficar bem?"
O cirurgião disse: "Sinto muito, fizemos tudo o que estava ao nosso alcance, mas não pudemos evitar."

Célia então falou: "Por que as crianças têm câncer? Será que Deus não se preocupa com elas? Onde estava Deus quando meu filho precisou dele?"
O cirurgião disse: "A enfermeira sairá para lhe deixar uns minutos com o corpo de seu filho antes de o levarem para a Universidade.“

Mas Célia preferiu que a enfermeira a acompanhasse enquanto se despedia de seu filho querido। Acariciou a sua cabeça e, então, a

enfermeira perguntou se ela queria guardar alguns fios de seu cabelo। Célia aceitou। A enfermeira cortou uma mecha, colocou em uma bolsinha de plástico e entregou a Célia। Aí Célia explicou à enfermeira: "Foi idéia de Joel doar o corpo à Universidade para ser estudado। Disse que poderia ser útil a alguéम. Era o que ele desejava. Eu, a princípio, me neguei, mas ele me disse: - Mamãe, eu não o usarei depois que morrer, e talvez ajude uma criança a desfrutar de um dia mais ao lado de sua Mãe.

Meu Joel tinha um coração de ouro, sempre pensava nos outros e desejava ajudá-los como pudesse."
Aí, então, Célia saiu do Hospital Infantil pela última vez, depois de ter permanecido por lá nos últimos seis meses. Colocou a bolsa com os pertences de Joel no assento do carro, junto a ela.
Foi difícil dirigir de volta para casa, e mais difícil ainda foi entrar na casa vazia. Levou a bolsa ao quarto de Joel e arrumou os carrinhos em miniatura e todas as demais coisas como ele gostava. Sentou na cama de Joel e chorou até dormir, abraçando o pequeno travesseiro dele. Acordou cerca de meia-noite. Junto a ela, havia uma folha de papel dobrada. Célia abriu e era uma carta que dizia:
“Querida Mamãe,
Sei que você deve sentir minha falta mas não pense que eu a esqueci ou que deixei de amá-la só porque não estou aí para dizer LHE AMO. Pensarei em você cada dia mamãe e cada dia a amarei ainda mais. Algum dia voltaremos a nos ver. Se você quiser adotar um menino para que não fique tão sozinha, ele poderá ficar no meu quarto e brincar com todas as minhas coisas. Se quiser uma menina, provavelmente ela não gostará das mesmas coisas que os meninos gostam, portanto a senhora terá que comprar bonecas e outros brinquedos de meninas. Nesse caso a senhora poderá doar as minhas coisas para outro menino. Não fique triste quando pensar em mim, estou num lugar grandioso.

Meus avós vieram me receber quando cheguei. Mostraram-me um pouco daqui deste maravilhoso lugar, mas levarei muito tempo para ver tudo. Os anjos são muito amigos e me encanta vê-los voar. Jesus não se parece com as imagens que vi dEle, mas soube que era Ele assim que O vi. Jesus me levou para ver Deus!! E, acredite, mamãe! Sentei-me no colo dEle e falei com Ele como se eu fosse alguém importante.

Eu disse a Deus que queria lhe escrever uma carta, para me despedir e acalmá-la, mesmo sabendo que não era permitido. Deus me deu papel e Sua caneta pessoal para que eu pudesse escrever esta carta. Acho que se chama Gabriel o anjo que a deixará cair para você.
Deus me disse para responder o que você perguntou:
"Onde estava Ele quando eu precisei?" Deus disse: "No mesmo lugar de quando Jesus estava na cruz. Estava justo aí, como Deus sempre está com todos os seus filhos". Esta noite estarei à mesa com Jesus para o jantar. Sei que a comida será fabulosa. Ah! quase esqueci de dizer... Não sinto mais nenhuma dor, o câncer foi embora. Estou feliz porque eu já não conseguia mais suportar tanta dor e, como Deus não podia me ver sofrendo daquela maneira, enviou o Anjo da Misericórdia para me levar. O Anjo me disse que eu era uma entrega especial, foi como cheguei aqui.
Assinado com Amor:
Deus, Jesus e eu.”

AGORA TIRE UM MINUTO DE SUA VIDA E FAÇA O SEGUINTE:

Faça uma pequena oração para a alguém. Peça a Deus que, segundo a Sua vontade, lhe livre de todo sacrifício, dor e sofrimento.


Depois, descanse e observe o poder de Deus trabalhando em sua Vida por ter feito algo que O agrada, sabendo que Ele também está trabalhando na vida de outras pessoas.
Apenas fale com Ele. Aproveite seu dia !